Tuesday, October 21, 2008

COISAS QUE SÓ QUEM SOFRE SABE.



Que decepção é igual a veneno, na dose certa é remédio, mas se exagerar na dose mata.

Que a dor começa a passar quando descobrimos que ela não é normal, então começamos a tomar o remédio. Quem se acostuma com a dor morre com ela ou dela.

Que pior que morrer com a dor ou da dor é morrer sem descobrir que dava pra viver sem ela. Então descobrir a dor é uma dádiva quando a gente consegue ver que ainda há vida sem dor.

Que traição só é possível se você ama quem te traiu, logo quem ama corre o risco de ser traído. È melhor não amar? Quem não ama não vive. Quem vive e ama não está imune à traição. Pior do que o risco de ser traído é o vazio do não amar.

Que a dor da traição passa à medida que a gente enxerga com misericórdia aquele que traiu. A dor de ser um traidor, pra quem consegue ver a si mesmo, é castigo dos grandes.

Que a calunia é irmã da traição e ambas são filhas da mentira. Que essa família recebe todos de braços abertos, mas seus braços são cobertos de espinhos. Calunia é dor severa.

Que o silencio faz calar a calunia mais rapidamente do que o debate ou o combate. E quem responde calunia com calunia se torna caluniador também. Jogo empatado, baixaria igualada.

Que o desprezo é pior que o ódio. Desprezo é arma noturna, silenciosa e fatal. Quem despreza é o covarde de amor.

Que amor e ódio são separados por uma linha fininha chamada respeito.

Que amizade não é só presença, não são só palavras, não se faz na festa e não se constrói em um dia. Amizade também não se faz só de críticas. Amizade verdadeira se revela numa simples rima: Amizade é Verdade.

Que o tempo da tempestade passa devagarzinho e que as férias na praia acabam rapidinho. Feliz é quem sabe que as tempestades passam, sempre passam, demoram, mas passam e que até férias de mais perdem a graça e viram tempestades.

Que muitas vezes a tempestade tá parada, na dela, curtindo seu barato de ser tempestade e a gente vai lá e se mete de baixo. Haja guarda-chuva.

Que solidão quando é temporária tem seu valor, mas se virar coisa-opção-estado-permanente é doença, mas que “antes só do que mal acompanhado” é verdade verdadeira.

Que todos nós temos mestrado em sofrimento, mas podemos ser doutores em superação e em bom humor. Esse doutorado dá um forte sabor de vida a nossa vida.

Que quem curte a dor com pena de si não deixa que ela acabe. Fica doendo que dá mais ibope.

Que quem ajuda quem sofre ajuda a si mesmo. Bons samaritanos são médicos de si.

Que vingança é veneno que não tem dose certa. Vingança é só veneno. O remédio chama-se perdão. Perdão é coisa pra gente ter overdose.

Quem não perdoa dorme com seu inimigo. Quem tem inimigo normalmente é quem não perdoa. Inimigo tende a ser companheiro de travesseiro.

E assim começa a aventura de ver a vida com bons olhos, sabendo que ao querer ver a vida acharemos bons e maus momentos, mas que é melhor ver do que se enganar. Claro que essa viagem pela realidade das lagrimas não termina aqui, portanto te convido a relacionar lições como estas que só aprende quem sofre. Certamente verás que já aprendeste um bocado.



“Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso.” 
                                                                                                                                      (Isaías 53.3)


Em Cristo, saúde e paz.
Fabio

10 comments:

MMBelchior said...

Puxa, faz tempo que não vejo um texto teu tão leve... profundidade em pequenas reflexões são excelentes quando vindos de uma pena autêntica, sincera e experimentada - falar daquilo que nunca se viveu é pretensão infantil. Vou levar o texto todo e me alegrar mais com "Que todos nós temos mestrado em sofrimento, mas podemos ser doutores em superação e em bom humor. Esse doutorado dá um forte sabor de vida a nossa vida." Eis minha esperança.
Beijão, mano velho.

Fabio Teixeira said...

Valew marcelo,

De fato eu fiquei sem escrever uns dias e não tava afim de compor nada "pesado"...

Espero que esta leveza abençoe muita gente.

Grande abç
Fabio

CIRILO said...

Pr. Fabio o texto ficou 10 e não e só esse mas todos.
um abraço

Rosangela Matias said...

Gostei muito...

O texto todo foi perfeito mas destaco as palavras abaixo:

"Que amor e ódio são separados por uma linha fininha chamada respeito."

Bjsssssssssssssss

Rosangela

Suca said...

Nossaaa Pr.Q texto impactante, ñ só falou diretamente comigo como tb me fez refletir e pensar sobre muitas e muitas coisas.......
Este trecho abaixo ñ para de martela em minha mente!!!

"Que todos nós temos mestrado em sofrimento, mas podemos ser doutores em superação e em bom humor. Esse doutorado dá um forte sabor de vida a nossa vida."

Bjkssssss

Anonymous said...

Louvo a Deus pela sua vida, por saber colocar de modo tão sábio e tão profundamente, verdades necessárias para confrontar estes últimos tempos da igreja.Não dá pra tomar Plasis, não dá pra aturar o espetáculo por medo de perder o valor do ingresso, etc, etc. Muito bom! Degusto cada linha, na expextativa do próximo texto.Paz e bj na família. Vania

Vania Cristina said...

amém

Tati said...

Pr. Fábio, este texto falou muitíssimo ao meu coração, principalmente a parte que amor e ódio são separados por uma fina linha. Mas Deus não deixa nada em oculto as pessoas se revelam. Que Deus lhe abençõe cada dia mais...

Cláudia said...

Querido pastor, sei que este texto já foi escrito faz algum tempo, mas só agora estou tendo a oportunidade de ler. Que bênção! Maravilhoso. Destaco o primeiro parágrafo que fala sobre a decepção, é muito verdade que na medida certa, é remédio. Ainda não tinha pensado assim.
Deus continue abençoando sua vida e iluminando sua mente, para que sejamos sempre abençoados com estes textos.
Bjs,

Anonymous said...

Continue escrevendo esses textos sensacionais.Aprendo mto com o sr.
Em Cristo com amor,Claudinha.